Conecte-se conosco

Inscrever-se

Geral

CPFL alerta para a incidência de acidentes com pipa na rede elétrica nas férias

Região de Jundiaí teve 268 ocorrências do tipo nos primeiros cinco meses deste ano. Jundiaí, Várzea Paulista e Indaiatuba lideram

As férias escolares do meio do ano, somadas à época de ventos mais fortes e tempo seco, se constituem em um período propício para a brincadeira de empinar pipas, muito comum no estado de São Paulo. Mas a prática requer cuidado, já que as pipas podem enroscar na rede elétrica se não forem empinadas em locais mais abertos, sem fios próximos, como parques.

Levantamento da CPFL, abrangendo nove cidades da região de Jundiaí, mostrou que houve 268 ocorrências, entre janeiro e maio deste ano, envolvendo pipas na rede elétrica, média de 53 casos por mês. As cidades de Jundiaí, Várzea Paulista e Indaiatuba lideram o ranking.

“Empinar pipa é uma brincadeira saudável e ainda muito presente entre as nossas crianças e também entre os adultos, mas os devidos cuidados precisam ser observados. O ideal é analisar o local antes de brincar, identificando, por exemplo, se há cabos de energia próximos, nos quais a pipa pode tocar”, comenta Levi Marcel Rocha, gerente de Saúde e Segurança do Trabalho de Negócios de Mercado na CPFL Energia.

Segurança sempre. Por meio da campanha Guardião da Vida, a CPFL prioriza a segurança com a população e traz dicas de conscientização constantemente para evitar acidentes com a rede elétrica. Entre os assuntos, estão os perigos de brincadeiras com pipas próximo às subestações e às redes elétricas. A CPFL reforça que as pessoas nunca busquem as pipas caídas em locais com equipamentos de energia, que podem causar acidentes e até morte.

Os desligamentos e os acidentes causados pelas pipas podem ser evitados com alguns cuidados simples, indicados pela campanha Guardião da Vida. É importante escolher um local longe da fiação elétrica, como campos abertos e parques, fugindo do entorno de rodovias ou das avenidas de intenso movimento, onde também podem acontecer atropelamentos.

“É importante não tentar resgatar uma pipa enroscada na rede elétrica, pois além de provocar desligamentos no fornecimento de energia pode causar acidentes, com vítimas fatais. Se acontecer de o brinquedo ficar preso em um fio, a melhor atitude é dá-lo como perdido”, complementa Rocha.

Além disso, vale destacar que no estado de São Paulo usar o cerol ou a chamada “linha chilena” é crime, de acordo com a lei estadual nº 12.192, de 2006. Por conduzirem eletricidade, em contato com a rede elétrica, aumentam o risco de choques. Por conta do seu poder cortante, essas linhas podem romper os cabos da rede e provocar curtos-circuitos, além de colocar em risco a vida de pedestres, ciclistas e motociclistas.

Cadastre-se

Insira seu email para receber as novidades

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Matérias mais vistas

Prédio do novo Fórum da Comarca de Itupeva é inaugurado

Itupeva

Carnaval 2022: Veja o que abre e fecha em Campo Limpo Paulista

Campo Limpo Paulista

TCE julga irregular repasse de R$ 98 milhões para o HSV em 2015

Jundiaí

Primeira divisão do Campeonato Amador começa neste domingo

Várzea Paulista

Cadastre-se

Insira seu email para receber as novidades

Jundiaí Notícias é marca registrada. Região Metropolitana de Jundiaí abrange Cabreúva, Campo Limpo Paulista, Itupeva, Jarinu, Jundiaí, Louveira e Várzea Paulista.

Conectar
Cadastre-se

Insira seu email para receber as novidades